Estratégias de Negociação: 4 dicas Matadoras Para Fechar Negócios!

Negociações são necessárias em vários momentos de nossas vidas. Tanto para sua carreira quanto para sua vida pessoal, encontrar o caminho certo para firmar acordos pode ser a grande diferença entre o sucesso e o fracasso.

Sendo assim, hoje vamos falar sobre 4 dicas que vão ajudá-lo a entender melhor os caminhos que levam a uma negociação bem-sucedida!

 #1. Trace um Objetivo

Antes de iniciar uma negociação você precisa entender aquilo que deseja e saber com clareza cada aspecto do qual está disposto ou não a abrir mão. Parece óbvio, mas não é.

Negociações geralmente provocam contextos tensos, nos quais existem grandes chances de reações emocionais ocorrerem. Se você não souber de antemão quais resultados são aceitáveis, corre o risco de tomar decisões durante momentos de pouca clareza e acabar aceitando um acordo ruim.

Aqui a dica é criar certa “margem de manobra”, abrindo espaço para concessões, mas sem ir longe demais. Dessa forma você terá alguns benefícios a entregar para a outra parte sem se prejudicar.

Caso Prático 1

Um bom exemplo para este caso é a negociação de compra de um imóvel. Você poderia traçar um preço alvo, que representaria o máximo que você está disposto a desembolsar pela aquisição, e então oferecer um valor mais baixo ao vendedor, permitindo que você realizasse incrementos na oferta, sem prejudicar seu objetivo.

#2. Simule os Possíveis Cenários

Em quase toda negociação, especialmente nas de caráter profissional, é possível ter uma ideia das estratégias e argumentos que serão utilizados pela outra parte. Isso significa que você pode se preparar para posicionamentos que julgue prováveis.

Dessa forma ensaie as respostas com antecedência. Se possível, treine com um parceiro até que tenha convicção sobre a melhor forma de lidar em cada caso. Além de ficar melhor preparado, você ganhará mais confiança e reduzirá as chances de ser surpreendido.

Caso Prático 2

Se você pensar, por exemplo, no caso de uma reunião para obtenção de investimentos para um projeto em sua empresa, é relativamente fácil antecipar os questionamentos da Alta Gestão e encontrar soluções antecipadas.

#3. Pense Como a Outra Parte

Umas das regras de ouro de qualquer negociação é entender as necessidades da outra parte. Se você se concentrar apenas no objetivo terá uma visão limitada sobre as alternativas de acordo. Muitas vezes as intenções da outra parte serão bem diferentes das suas.

Pensando como o outro você expande as possibilidades de resolução, uma vez que entende os caminhos para sanar ambas as necessidades, sem que nenhuma delas tenha grandes perdas.

Caso Prático 3

Um bom exemplo seria a negociação de aquisição de um grande terreno em sua cidade. Imagine que você é um investidor que pretende adquiri-lo e aguardar sua valorização nos próximos anos para então revende-lo. O problema é que um outro empresário decide entrar na disputa pelo mesmo imóvel.

À primeira vista parece a típica situação onde quem oferecer a maior quantia leva o terreno. Porém, após realizar uma pesquisa minuciosa você descobre que o outro empresário precisa de um espaço que será utilizado ao longo dos próximos 3 anos para abrigar equipamentos e alguns alojamentos de uma grande obra que será realizada na região.

Você então oferece a ele um acordo de locação a um preço levemente inferior ao do mercado, fazendo com que ele saia da disputa, evitando uma guerra de preços e garantindo alguma rentabilidade enquanto realiza seu objetivo inicial: aguardar a valorização do terreno e revende-lo.

#4. Mantenha o Controle Emocional

A pior coisa que você pode fazer durante uma negociação é dar uma resposta emocional. Negociações são processos lógicos, que exigem pensamento estruturado das partes. Isso se torna especialmente crítico se encontrar alguém que se coloque na posição de um adversário e procure jogar com suas emoções.

Se você seguir as dicas anteriores terá grandes chances de se manter centrado ao longo do processo. Além disso, mantenha sempre em mente que você jamais deve levar o que acontece para o lado pessoal. Seu objetivo sempre será mais importante que qualquer satisfação momentânea criada pelo extravasamento.

Além disso, durante negociações um dos aspectos mais importantes é conhecer as intenções da outra parte, para então entendermos até onde ela está disposta a ir. Respostas emocionais podem revelar isso à outra parte, concedendo a ela vantagens durante o processo.

Caso Prático 4

Imagine que você é um vendedor de automóveis que precisa conseguir uma venda para bater sua meta mensal. Um cliente entra na loja 2 horas antes do final do expediente do dia de fechamento. Você está desesperado para realizar o negócio.

Se você não se controlar e deixar que sua necessidade transpareça para o cliente, com certeza ele utilizará isso contra você. O contexto, provavelmente, exigiria uma decisão entre não bater a meta ou realizar a venda com uma margem inferior à ideal.

Entendeu a grande importância de manter o autocontrole?

O que achou das nossas dicas de hoje? Acrescentaria mais alguma? Deixe seu comentário!

Leave a Reply